default_mobilelogo

281017 viver seguro 2

Está completando 1 ano da aplicação da chamada “Lei dos Faróis”,

que tornou obrigatório o uso de faróis com luz baixa sempre que o condutor estiver na estrada, inclusive durante o dia.

Muitos países já adotaram a medida. A NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration), órgão americano responsável pela segurança viária, realizou um estudo que comprovou que acender os faróis de dia reduz em 5% as colisões entre carros e em 12% os acidentes envolvendo pedestres e ciclistas.

Os países com clima frio já trazem resultados expressivos sobre o uso de faróis. Na Suécia, por exemplo, as colisões caíram 11% e, na Dinamarca e na Hungria, 8%.

Essa medida se torna ainda mais importante nos veículos de cores escuras, naturalmente difíceis de se perceber nas estradas porque se confundem com o próprio asfalto. Especialmente nestes veículos, os faróis acesos ajudam outros motoristas a perceber quem está vindo no sentido contrário, assim como auxiliam os pedestres e ciclistas a visualizar a presença do veículo com maior antecedência.

Dirigir com os faróis desligados na rodovia é uma infração média, com multa de R$ 130,16 e perda de quatro pontos na carteira. Naturalmente, essa infração ou qualquer outra norma que puna com multa, encontra a resistência de uma boa parcela dos condutores. O mesmo aconteceu com as faixas refletivas obrigatórias nos caminhões e ônibus, com o cinto de segurança, mas hoje seu uso é defendido por quase todas as pessoas.

O resultado prático é que esse tipo de medida, sem custo para a sociedade, permite reduzir os acidentes, mortos, feridos, despesas no sistema de saúde, previdência e até mesmo a necessidade de pagar indenizações para vítimas pelo Seguro DPVAT.

Portanto, como dizia uma campanha da Polícia Rodoviária Federal, acenda uma luz pela vida: ligue os faróis nas estradas mesmo de dia.

 

Rodolfo Rizzotto, Coordenador do SOS Estradas - 

Viver Seguro no Trânsito, outubro 2017

 

TRÂNSITO: UMA QUESTÃO DE EDUCAÇÃO!

ABETRAN – George J Marques